Resultado de imagem para foto de carlos Mesa e luiz camacho

Carlos Mesa, ex-Presidente da Bolívia e opositor de Evo Morales que disputou e perdeu as últimas eleições em 20 de outubro de 2019, pode ter seu nome lançado na história como um dos co-autores do golpe de estado violento e orquestrado da Bolívia em pleno século XXI, é o que começa a circular na imprensa Boliviana e internacional.

O jornal boliviano “los tiempos” traz a informação de revelações do Presidente deposto Evo Morales.

Entretanto, Carlos Mesa não está sozinho, junto a ele está Luiz Fernando Camacho, líder do Comitê Cívico da Bolívia, que se diz católico fervoroso, mas também teve seu nome investigado no escândalo Panamá Papers que envolveu milhares de pessoas de todo mundo num esquema que envolvia lavagem de dinheiro e corrupção de jornalistas, empresários e políticos de todo mundo, especialmente, especialmente da América Latina. O escândalo ficou conhecido depois de revelar possível envolvimento de Eduardo Cunha, então presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, que foi preso em 2016.

A ação orquestrada no golpe de estado da Bolívia foi minuciosamente calculada e desenvolvida como num balé rigoroso de violência, sequestros e ameaças de morte a familiares de políticos, autoridades públicas e funcionários técnicos da Bolívia. Até mesmo reitores de universidades estão sendo forçados a renunciar a seus cargos.

A violência e a censura tem sido a marca do golpe da Bolívia, mas há quem comemore o golpe do estado como o apresentador da TV brasileira Luciano Huck, possível pré-candidato à presidência da República do Brasil e empresários dos Estados Unidos, que possuem interesse na recente descoberta de campo de petróleo na Bolívia e na maior reserva de lítio do mundo que também foi encontrada na Bolívia, o valor estimado das reservas não foi calculado, mas pode oferecer um lucro estimado de U$ 250 bilhões ao longo dos anos de exploração.

Mercado de lítio teve crescimento estimado de até 290% entre 2016 e 2020, ano em que o produto deve apresentar maior rentabilidade. Atualmente 1kg de lítio bruto custa aproximadamente U$ 25 dólares, equivalente a cerca de E$ 20 euros e pouco mais de R$ 100 reais.

NCZ e AZ – Agência de Notícias.

Gostou da matéria? Então curta nossa página no facebook e nas redes sociais.