Resultado de imagem para fotos de guaidó em davos

Em Davos, Guaidó, faz um discurso de 20 minutos e assusta jornalista ao relatar uma teoria conspiratória contra si próprio, que parece fundada em sua fértil imaginação.

O deputado venezuelano, auto proclamado Presidente do País, e não reconhecido pela população e instituições como tal, afirmou que saiu da Venezuela para ir a Davos na surdina, isto é, saiu escondido, porque supostamente o governo venezuelano haveria proibido sua saída do País.

Na verdade, há uma decisão judicial de janeiro de 2019, ratificada pela Suprema Corte Judicial do País, a um ano atrás, que proibiu Guaidó de deixar o País, mas Guaidó nunca respeitou a decisão judicial e usa a decisão para acusar o governo entabulando uma teoria da conspiração.

Guaidó, frequentemente sai do País, sempre que assim deseja, prova disso é que no dia 19 de janeiro deste ano (2.020) esteve na Colômbia, para se encontrar com seu mentor político Ivan Duque, Presidente da Colômbia, no evento intitulado “Cúpula antiterrorismo” da Colômbia.

Teoria conspiratória ou mentira

Guaidó afirmou que conseguiu sair despistando o serviço de inteligência de seu país, outra mentira, já que saiu de modo regular pelo aeroporto da Venezuela, que como todos os aeroportos da América Latina contam com a presença de policiais e membros do serviço de inteligência.

O deputado cria uma narrativa típica de um filme hollywoodiano movido a teoria conspiratória, mas cai em descredito mais uma vez.

Enfraquecido Guaidó já não recebe apoio

Na verdade, Guaidó está enfraquecido, muitos dos países que o apoiaram se arrependeram ou se mostraram decepcionados com sua atuação, e seu argumento chave para se auto proclamar presidente, deve cair por terra, em breve já que este ano a Venezuela terá eleições parlamentares e Guaidó perdeu apoio até mesmo de parte da oposição, enfraquecida, por incitar uma guerra e pela prática de atos violentos, inclusive, atentados classificados como terroristas, como a explosão de bombas em eventos públicos do país, e tentativa frustrada de golpe de estado.

Além disso, Guaidó prometeu apoio aos que o apoiassem na tentativa frustrada de golpe, e muitos de seus apoiadores, que saíram do País estão vivendo com extremas dificuldades financeiras, e alguns estão presos nos EUA por emigrarem para o País sem visto. Há relatos de apoiadores de Guaidó que estariam passando fome ou com dificuldades para se manterem em outros países, como EUA, Brasil e Colômbia, alguns chegaram a conceder entrevistas manifestando arrependimento por terem apoiado Guaidó que os deixaram sem qualquer tipo de assistência e ajuda.

Na oposição, Guaidó perdeu apoio também após aparecer em selfies com traficantes e com pessoas suspeitas da prática de crimes.

O fim de uma ficção ou de uma fantasia

A fantasia do deputado está chegando ao fim até mesmo no cenário da oposição venezuelana.

Guaidó fala em auditório esvaziado para público 10 vezes menor que o da jovem Greta

Poucas pessoas ouviram o discurso de Guaidó, que teve menos de 10% do público que ouviu Greta Thunberg, ativista de 16 anos, ouviram Guaidó em Davos.

Outros adolescentes chamaram mais a atenção em Davos, que o Presidente fictício da Venezuela, como a ambientalista sul-africana Ayakha Melithafa, de 17 anos, e a canadense Autum Peltier, que luta pela preservação da água desde seus 8 anos.

NCZ: Notícia objetiva.