imagem de direito eleitoral

Eleição Suplementar

Eleitor de Mato Grosso terá oportunidade de votar novamente para o Senado, nas eleições suplementares de 26 de abril deste ano, isso só ocorrerá em Mato Grosso porque a ex-senadora eleita pelo PSL, Selma Arruda foi cassada pela Justiça Eleitoral em razão de “caixa 2” e abuso de poder.

Tanto o TRE de Mato Grosso, quanto o TSE, condenaram a ex-senadora a perda do mandato, segundo as decisões judiciais mais de 72% dos gastos de campanha da senadora foram recursos provenientes de caixa 2.

Antes de ser cassada a senadora abandonou o PSL, bem antes da polêmica que atingiu o partido, em razão de um suposto desentendimento com o Senador Flávio Bolsonaro, que teria gritado com ela. A ex-senadora migrou para o PODEMOS partido de Álvaro Dias (que foi candidato nas eleições presidenciais de 2018 e criticou duramente Bolsonaro) e do deputado José Medeiros, natural de Mato Grosso do Sul, e que ficou conhecido como o maior apoiador do governo Temer no Estado de Mato Grosso.

Quando serão as eleições?

As novas eleições para o Senado estão previstas para ocorrerem dia 26 de abril deste ano.

Por quê as eleições vão ocorrem em abril deste ano?

As eleições seguem um calendário pré-estabelecido pelo TSE, e que valem para todo Brasil, no caso de necessidade de realização de eleições suplementares. Foi expedida uma resolução com datas possíveis para realização de eleições suplementares, se não ocorressem no dia 26 de abril as eleições para o Senado deveriam ocorrer dia 10 de maio, cerca de uma semana após o fechamento de cadastro para as eleições municipais.

Não há data para eleições suplementares previstas para o 2º até o momento.

Especialistas alegam que retardar as eleições para o senado acarretaria prejuízo para representação do estado, que ficaria com 2/3 de sua representação apenas, com o risco de manter no cargo alguém que foi “eleito” de modo ilegítimo com afronta às regras estabelecidas em Lei, a que se submeteram os demais candidatos.

Quem pode votar?

Todos os eleitores com o título regular poderão votar nas eleições suplementares, mas os eleitores que hoje estiverem com o título cancelado terão até o dia 21 de fevereiro para regularizar o título para poderem votar nas eleições para o Senado Federal.

O TRE-MT já vem fazendo uma campanha de divulgação voltadas para eleitores que queiram participar das eleições suplementares. O número de eleitores deve ter um pequeno acréscimo em razão de jovens que completaram 16 anos e alguns eleitores que estão buscando os pontos de atendimento para regularizar.

Em Cuiabá e Várzea Grande, as duas maiores cidades do estado foram abertos vários novos pontos de atendimento aos eleitores para permitir maior capilaridade no atendimento, além disso, os postos eleitorais do Estado foram mantidos e terão seu horário de atendimento ampliado durante essa semana.

NCZ e AZ – Agência de notícias: Notícia objetiva e sem manipulação.

Quer saber mais? Curta nossa página no facebook e nas redes sociais.